"A Verdade não precisa de defesa; por si mesma ela se defende. A Verdade precisa ser proclamada!"

15 julho 2009

Por Que o Cristianismo é Verdadeiro













Por Joseph R. Farinaccio


Segundo as Escrituras, todas as pessoas possuem um conhecimento real de Deus que tem origem na sua autorrevelação na criação (Rm 1.18-21; 17.27,28). Embora a maior parte das pessoas negue ter esse conhecimento, as Escrituras ensinam que o homem não apenas o tem como também procura suprimi-lo. Sendo portador da imagem de Deus, o homem não pode logicamente refletir sobre si mesmo, sobre a condição humana ou sobre qualquer outro fato sem mostrar que, de fato, possui tal conhecimento. Aqueles que não sustentam uma visão bíblica da realidade devem inevitavelmente "tomar emprestado" da cosmovisão cristã, ainda que rejeitem a teologia bíblica. "Aqueles que não conhecem Deus apenas 'sabem' com base num capital emprestado; essas pessoas realmente conhecem coisas, mas apenas porque foram criadas à imagem de Deus. Elas não possuem justificativa para o seu conhecimento"*. Embora neguem a metafísica cristã na teoria, elas necessariamente agem com base nela no mundo real.
Embora o homem aja para suprimir o seu conhecimento de Deus a partir de outras cosmovisões, somente a cosmovisão cristã fornece aos seres humanos uma base para realidades como as leis da lógica, a dignidade do homem, as regularidades da natureza e os absolutos éticos. Essas coisas não existem de forma independente e à parte de qualquer razão significativa. Sua existência é possível a partir da existência do Deus da Bíblia e do seu controle soberano do universo, como revelado nas Escrituras. Cosmovisões não cristãs não podem justificar a liberdade humana, a ciência, a moralidade ou os instrumentos da razão empregados na vida produtiva e na experiência humana dotada de significado. A Bíblia justifica a existência dessas coisas ao fornecer o único princípio unificador possível de todas as áreas do conhecimento - o próprio Deus Trino.
... portanto, deve ser afirmado ao homem que somente o Cristianismo é racional para ser defendido. E é absolutamente racional. Defender qualquer outra posição que não seja o Cristianismo é totalmente irracional. Somente o Cristianismo não crucifica a própria razão. Sem ele, a razão operaria num vácuo total... deve ser defendido com Agostinho que a revelação de Deus é o sol de onde emanan todas as outras luzes. A melhor, a única e a absolutamente segura prova da veracidade do Cristianismo é que, a menos que a sua verdade seja pressuposta, não há prova de qualquer espécie. O Cristianismo é provado como o próprio fundamento da noção de prova em si.*
O conhecimento da ciência, da ética e do homem se encontra fundamentado em uma visão cristã da realidade. As visões não cristãs, no entanto, acabarão "se opondo mutuamente" (2Tm 2.25). Suas crenças fundamentais sucumbirão até propriamente se integrar umas às outras. Seus sistemas serão inerentemente contraditórios ou suas pressuposições irão fracassar no desafio de justificar o conhecimento e a experiência do homem. Quando confiam nas reivindicações de verdade da Bíblia como o fundamento necessário para a epistemologia, os cristãos podem demonstrar que os sistemas não cristãos se mostram falsos no nível fundamental. A realidade metafísica revelada na Bíblia deve ser sustentada como verdadeira porque apenas essa realidade pode tornar possível ao home "conhecer" verdadeiramente alguma coisa.
* Dan McCartney e Charles Clayton, Let The Reader Understand, pg 26.
*
Cornelius Van Til, The Defense Of The Faith, p. 298.
Extraído do livro "Fé com Razão", Editora Monergismo.
Leia meus comentários ao livro AQUI

Um comentário:

Nuclear Sabbath disse...

super verdade masi sobre não defender nenhuma outra ideia ou Religião: não é que eu defenda e sim que eu respeito e admiro muito os Judeus.